top of page
49036039276_f77d5a7360_c.jpg
ENSINO FUNDAMENTAL

A transição para o sentir
Enquanto no primeiro setênio a necessidade da criança é o brincar livre e a vivência do mundo pela imitação, fortalecendo seu querer, o início do ensino fundamental corresponde na criança à transição para o sentir.

Ao iniciar o segundo setênio, mais do que incentivá-la a apresentar um pensamento próprio, a pedagogia antroposófica sugere que o estímulo deva estar concentrado no fazer.

 

A introdução dos conteúdos é feita sempre de forma vivencial e, por meio do movimento, eles vão sendo apropriados pela criança. E a partir das emoções vinculadas à repetição do fazer, a criança poderá conquistar novas possibilidades e construir sua força de vontade, que surgirá acompanhada pelo sentimento de prazer e de contemplação do belo. A criança de segundo setênio, de 7 a 14 anos, aprende principalmente a partir do sentir.

 

Assim, anseia por um professor que seja uma autoridade amada e tenha capacidade de conduzir o grupo, trazendo confiança e segurança ao apresentar-lhe as belezas do mundo, contagiando-a com seu entusiasmo em ensinar e aprender. Durante a trajetória do ensino fundamental, cada grupo de crianças é acompanhado por um professor de classe que apresenta os conteúdos de Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, Geografia e História de forma imagética, mobilizando o interesse e os sentimentos de cada criança. As disciplinas são organizadas em épocas, módulos com duração aproximada de quatro semanas de uma mesma disciplina, alternando períodos de aprofundamento e repouso.

 

Ao longo dos anos, o currículo do ensino fundamental dialoga com os desafios de cada faixa etária, considerando a grade sugerida pelo MEC. Assim como na educação infantil, o professor de classe do fundamental de Areté tem liberdade para conduzir o ensino a partir da sua percepção do ritmo das crianças e de suas referências pessoais. Dessa forma, uma sala não ouvirá as mesmas histórias que a turma do ano anterior, ou terá os conteúdos ministrados na mesma cronologia, porém o currículo será integralmente contemplado, independentemente da ordem escolhida

 

A cada ano escolar, o currículo busca atender as necessidades específicas e proporcionar o desenvolvimento pleno e saudável de cada criança, em sua faixa etária, nos âmbitos físico, emocional, intelectual, social e moral, assim como respeitar o ritmo de cada um.

 

Apresentar às crianças histórias conectadas com o caminhar da humanidade, fortalece o sentimento de pertencimento da criança e a confiança de que, assim como as personagens das narrativas, ela também será capaz de trazer frutos a este mundo.

 

Na prática, se o eixo do infantil era a atmosfera da casa e a naturalidade do mundo, agora o eixo central do currículo é a história da humanidade. A cada ano são apresentadas diferentes lendas ou ciências que trabalham essa perspectiva e, por meio da narrativa e do uso de imagens, são apresentados todos os aspectos sensoriais do ambiente estudado para que a criança vivencie a história como se estivesse presente, reforçando a imaginação e o sentir. Um bom exemplo disso é a alfabetização. Cada letra é apresentada pelo professor de classe por meio de uma história que pode ser desenhada ou vivenciada. Tomemos como exemplo a letra “B”. Num primeiro momento, ela pode aparecer no conto da borboleta que baila no bosque de belas bromélias. No dia seguinte, descobre-se o desenho dessa letra, que antes passava despercebido, nas asas da borboleta. E assim, pouco a pouco, as letras vão sendo apresentadas, até completar-se todo o alfabeto. Com o amadurecimento das crianças, outros educadores, os professores de matéria, iniciam os seus trabalhos com a sala. Dessa forma, gradualmente, Educação Física, Línguas Estrangeiras, Religiosidade, Prática de Instrumentos Musicais e Artes Aplicadas, Marcenaria, etc, entram na grade regular do ensino fundamental. 

Screen Shot 2022-08-17 at 15.51.32.png
WhatsApp Image 2022-08-18 at 15.08.22.jpeg

SALA DE AULA MÓVEL

Desde seu nascimento, a Escola Livre Areté trabalha com a sala de aula móvel nas séries iniciais do ensino fundamental e abraça o Aprender em Movimento, como trazido pelo professor alemão Martin Carle: uma forma de trabalho que considera o movimento e o social como fundamentais para a aprendizagem, em todos os anos escolares.
 
Esse mobiliário possibilita diferenciar as atividades pela configuração da sala e oferece, na própria movimentação e articulação dos móveis, mais possibilidades de movimento e interação dos alunos, tornando-os mais ativos e colaborativos no processo de aprendizagem e intensificando o aprendizado no âmbito social.
IMG-20220216-WA0003.jpg
27913645072_276eb2c895_c.jpg
Do desenho de formas ao aprendizado de letras e números, pede-se dos alunos precisão, postura e perseverança. À medida que a criança aprende, por meio de movimentos, a se orientar no espaço da sala de aula e a representar no caderno o que foi vivido a partir do corpo, ela fortalece seu eixo interior, estimula sua imaginação, concentração e criatividade, ampliando o potencial do aprendizado a uma experiência de conhecimento.
"A infância é o chão
sobre o qual caminharemos
o resto de nossos dias."

Lia Luft
06261091-22aa-45b5-9af4-a20e4b10b102.JPG
39671627935_f4301e9864_c.jpg
51387120883_fe6c54ff88_c.jpg
51386869691_c4e23edf3a_c.jpg
COROAÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL

O teatro do 8º ano é a coração de todo o percurso vivido ao longo do ensino fundamental. Nele, as diversas experiências e aprendizados se conectam, diversas disciplinas contribuem para a composição da peça, na qual as alunas e alunos poderão experimentar outros de si, a partir do encontro profundo consigo mesmo.

Screen Shot 2023-08-21 at 14.33.59.png
Screen Shot 2023-08-21 at 14.36.28.png
Screen Shot 2023-08-21 at 14.38.42.png
bottom of page